sexta-feira, 18 de maio de 2012

O valor do tempo, medido em amor...



Oi meus queridos,

Hoje, depois de tantos dias em silêncio, ainda temerosa pelo destino do meu laptop, mas não resistindo a saudade e a vontade de dar as boas novas, resolvi escrever.
Meu irmão Ricardo continua na UTI, lá em Fortaleza, porém saiu do coma e dos tubos. Continua no oxigênio, mas já está melhor, graças ao Grande Pai. Hoje, se não estou enganada, fecham 54 dias de hospital! Não é fácil. Porém, meu “parceirão” é guerreiro, e vai vencer esta parada.
Quanto a mim, tirei o cateter anteontem. Por conta do frio, sinto um pouco de dor, acho que pra contrabalançar com a axila do outro braço. Mas tudo bem. Vai passar, como tudo passou, até agora.
Hoje, tive a consulta de esclarecimento sobre a radioterapia. Novamente o MESTRE me fez sentir Seu amor por mim. A médica que me atendeu, Dra. Pauline, uma menina linda, doce, que nasceu médica, daquelas tipo Laura Testa, que Deus escolhe, marca e monitora pela vida afora, como anjos de fazer o bem pelo bem!
Além de me esclarecer sobre tudo o que diz respeito a radio, ainda me deu a felicidade de “encontrar” mais um ser de luz nesta minha luta pela cura e pela retomada de fé no outro, visto que ando muito decepcionada com alguns “humanos”.
Conheci também o pessoal do 1° andar, que atendem na recepção: a Eglin, a Gizelle e a Fabiane, todas muito educadas e bem humoradas. Acho que conversei com elas mais de 30 minutos. É bom, faz com que nós pacientes, nos reconheçamos respeitados, acolhidos como gente, não como DOENÇA.
Já com a Dra. Pauline não tenho ideia de quanto tempo fiquei: o amor, respeito, profissionalismo, delicadeza, atenção, humanidade e solidariedade foram tão fortes, que para mim fica difícil dizer se durou um segundo, como o fulgor de uma estrela cadente, ou zil anos, como as piscadas de Deus quando brinca nos campos de girassol. Mas, de uma coisa estou certa: durou o tempo do amor: de um ser humano por outro, de uma médica por sua paciente, de uma aprendiz de anjo com alguém que tem a felicidade de reconhecê-los e tê-los como amigos.
Estamos iniciando a reta final. Continuo precisando muito de todos vocês. E o Ricardo TAMBÉM!!!
Mil beijos.
__________________________________________________ 

Para todos os GRANDES AMIGOS


Que continuam conosco, pedindo só mais um pouquinho de paciência. O blog vai voltar a ser o que era. Aliás, vai voltar melhor. A Tatá está cheia de planos e eu ponho fé na força da minha guerreirinha.

Tania Pinheiro. 

4 comentários:

Célia Rangel disse...

Oi, meninas Tania e Tainá... juntas sempre... em orações, garra e fé... superaremos os obstáculos dessa caminhada e, celebraremos uma nova vida que já está a caminho! Sinto isso.
Bjs e minhas orações, Célia.

Camila disse...

Tânia que bom que vc escreveu! Fique mt feliz por isso! Vc vai fazer radioterapia? Minha mae fez 10 sessões, não é tão difícil assim como a quimio... No caso da minha mae foi na região do pescoço, então ela sofreu com a famosa mucosite... Que logo passou... Conversava com mts mulheres que faziam radio com a minha mae e elas falavam que não sentia nada... Mulher continue firme e forte, e mande um super beijo pra TAINA... Continuo torcendo pelo seu irmão... Ate mais!!!

George Facundo disse...

parte 1 - Oi Tânia,
Nossa, te confesso que fazia um tempinho que não visitava teu blog. Caramba, tantos capítulos difíceis você passou minha querida. Gostei de ouvir sua voz no dia das mães. E não se preocupe que minha negligência não se restringe só a você. Mesmo morando no mesmo teto também me sinto distante de minha mãe e irmã. Até da minha noiva que eu tanto amo. Ando de uns bons meses pra cá um pouco recluso, apesar da rotina de trabalho e faculdade, ando meio que me obrigando a fazer algum tipo de entretenimento que me obrigue a sair de casa, porque se dependesse de mim... Ficava em casa só lendo, escrevendo e ouvindo meus discos. Mas ainda assim, do nada, me bate um despertar, e isso me leva a relembrar as pessoas importantes da minha vida. Meus mestres que Deus me deu como expressão de sua graça, de graça!
Então querida, peço que mais esta vez perdoe minha distância, minha negligência com esse seu momento. Mesmo em São paulo, você para mim se tornou praticamente uma entidade onipresente em minha vida. Você aparece muitos nos meus sonhos, nos meus pensamentos, nas minhas solidões voluntárias. Até nos meus bate-bocas acadêmicos na filosofia. Quando derrubo a ideia de um adversário numa mesa redonda de filosofia, depois em um bar vagabundo qualquer fico me perguntando: "De onde tirei esse sarcasmo? Essa ironia?" Daí penso: Tânia!
Minha mãe está bem, conseguiu dar um jeito de pagar as dívidas dela sem ter que vender a casa. Minha irmã engravidou (o que obviamente foi um grande choque pra mim e minha mãe)... E da mesma forma que veio o choque de saber que ia ser tio (e um pouco pai também), veio a notícia depois de bater o ultrassom que o feto estava morto.
Minha mãe apesar do susto e decepção, já estava se acostumando com a ideia de ser avó. Ficamos triste pela perda, ia ser uma criança muito amada por nós.
Minha vida acadêmica tá bem regular. Pelos meus cálculos, somando monografia, devo estar terminando meu curso em 1 ano e meio. Te confesso que academicamente tô muito infeliz. Filosofia não tem nada a ver comigo (por incrível que pareça). A filosofia obscurece o óbvio e o belo apenas como exercício de pura vaidade. Gosto das coisas simples que transmitem verdades profundas, como as ensinadas pelo Mestre de Nazaré. Gosto muito de teologia, mas como não estamos mais na idade média, temo que se investir nessa área serei apenas um pensador marginal. E não é isso que quero. Quero casa, comida e roupa lavada, um cachorro vira-lata, uma mulher gostosa e pelo menos uns três filhos. Teologia não vai me dar isso... O quê Tânia? Pastor? Eu? Há, vai-te a merda Tânia, me respeita!
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

George Facundo disse...

Parte 2 -
Já no meu trabalho, caramba Tânia, tô muito feliz. Não sei se eu ou minha mãe te falou, tô trabalhando na semiliberdade de jovens e adolescentes infratores, como educador social. Nossa Tânia, sabe o que parece? Que eu passei minha vida toda me preparando para esse emprego. Trabalhar com esses meninos foi uma das melhores coisas que aconteceu na minha vida. E ainda sou remunerado pra isso! rsrsrsrs
Lá é regime de plantão, trabalho dois dias (de 7 da manha as 7 da noite) e folgo dois dias, respectivamente. Ou seja, tenho muito tempo livre pra estudar, ler, fazer minhas coisas. O salário não é lá essas coisas, mas dá pra arcar com minhas despesas básicas e ainda sobra um pouquinho pra economizar e frescar também, até pq ninguém é de ferro né? Lá dou aula de história, violão e estudo bíblico. Vou ver se consigo adaptar algumas coisas de filosofia pra passar pra eles também.
Lorena, nossa, é um anjo de Deus na minha vida. Uma companheira, cúmplice, amante, irmã. Tô muito feliz com ela! E é massa sentir que estamos caminhando juntos. Estamos nos organizando pra, se Deus quiser, ano que vem a gente morar juntos. E não vejo a hora! Quero muito casar com ela! Deus me dá muitos presentes que eu acho sinceramente que não mereço, e Lorena certamente é um desses presentes maravilhosos que eu ganhei, igual a sua amizade minha amiga!
Enfim Tânia, que Deus continue contigo minha querida. Que o mestre maior sempre esteja com você e Tatá. Lembro sempre de vocês em minhas orações. Tua vida é uma inspiração pra mim... Uma grande professora da arte de viver! Te amo, sempre e pra sempre!
Eu sei que contigo bom mesmo é papear no telefone, mas já que estas questões estão complicadas, vou te deixando um pouco atualizada de mim nesta caixinha de diálogo do teu blog... Aliás, maravilhoso blog!
Do seu
George