terça-feira, 16 de outubro de 2012

Atendendo aos pedidos da Tainá...



Oi meus queridos,

Acho que já lhes contei que a Tatá está mudando radicalmente sua vida. Não come mais carne (desde o Ano Novo), não usa produtos de empresas que testam em animais, é adepta da meditação e do partilhar de boas ações e pensamentos... enfim, minha fadinha faz de tudo para ser politicamente correta. Cultiva plantas, protege os bichos, ora pelos frágeis... e me pediu que escrevesse sobre a importância da DOAÇÃO, seja ela qual for!
Então, lá vamos nós...
Fico me perguntando se as pessoas sabem quanto faz bem ao espírito e ao coração o ato de doar e se doar?!?
Temos tantas “coisas” que não precisamos guardadas ou jogadas nos cantos da nossa vida! Roupas, sapatos, objetos diversos, livros, coisas que nem lembramos que possuímos e que, com certeza, poderiam servir a alguém...
Também temos tempo ocioso, que se fosse utilizado no conviver com nossos semelhantes, dando aos que precisam atenção, afeto, cuidados, um pouco da nossa alegria, energia e vontade de viver (e isso vale para idosos, crianças, presidiários, doentes, enfim, irmãos carentes de humanidade), dividir o pão, o sonho, doar sangue, medula, ensinar a ler, a olhar o mundo com mais ternura, atenção e respeito, doar, se dar, compartir, repartir, com a certeza que não fará falta, não será sacrifício.
Precisamos dar mais amor, mais sorrisos, mais amizade, precisamos fortalecer o outro, com nossa atitude de fé verdadeira, mostrar a cada irmão o quanto somos gratos a Deus pela vida e por estarmos onde, como e com quem estamos! Precisamos agir dessa maneira, simplesmente porque essa é a melhor forma de viver: dando graças ao Pai pelas graças que, todos os dias, recebemos!
E aí, com o peito em festa, a alma iluminada e a certeza de que viver é maravilhoso, receber do outro o abraço sincero, repleto de respeito, carinho e consideração... e assim, abraçados doar em dobro, duplamente nossa melhor oração, rogando por um mundo melhor, mais limpo e solidário!!!

* * *

Para Aniole e Léo Homem,


Pessoas que fazem do ato de doar uma prática de vida. Já escrevi para os dois, porém, não pensei em ninguém mais merecedor do que eles, no dia de hoje. Com todo meu carinho.

Mil beijos,
Tania Pinheiro.

5 comentários:

Célia Rangel disse...

Um texto delicado e ao mesmo tempo agressivo diante da nossa indiferença para com o outro... Fui criada em um ambiente onde tudo era centrado para o pai, a mãe e seus filhos tão somente. Do portão pra dentro. Fora... que se virassem... Cresci vendo as desigualdades, os preconceitos, alguns até muito enraizados... Felizmente tirei as viseiras e contemplei atuando de forma bem diferente. Mudei o que deveria ser mudado. Renasci. Hoje ao ler seu artigo, Tania e pensar nas atitudes sadias da Tainá revigoro-me diante dessa imagem que ilustra seu blog hoje: - tenho uma nora negra e uma neta branca, assim como a imagem... Deus realmente me provoca à muitas mudanças interiores. E, que bom que tive olhos para ver e coração para sentir e agir! Obrigada!
Beijos, Célia.

Carla Ceres disse...

Tania e Tainá, fiquei tão feliz com a visita de vocês! Muito obrigada mesmo! Vocês são incríveis.
Quanto à doação, concordo com a Tainá. Não gosto de acumular coisas. Doo roupas e móveis pro Lar dos Velhinhos, livros pro presídio feminino e só não doo sangue porque sou uma tampinha de um metro e meio, que não pesa nem 50 Kg, o que impede a doação. :) Beijos!

Anônimo disse...

nao tenho em mim alegria!
me doem alegria entao!!

carencia extrema!!!

Nita disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nita disse...

Passei, gostei e fiquei...