terça-feira, 20 de maio de 2014

Eu também tô por aqui...


Oi meus queridos,

Faz tempo que não escrevo, na verdade até tenho escrito, mas falta vontade de postar.
Meu silêncio deve-se a alguns fatores simples, porém, que como pessoa prezo muito.
Não tenho sentido que o blog esteja sendo útil a alguém. Tenho duas amigas, ambas escritoras (uma é imortal), que é só lerem a postagem e de imediato, respondem, compartilham. Nenhuma das duas é portadora de câncer!
Então, fico me perguntando se não estou fazendo papel de boba, chata, “Alice no País das Maravilhas”, quando escrevo sobre fé, coragem, determinação, quando foco minhas palavras no agradecimento, no amor, na certeza da misericórdia divina?!?
Às vezes, quando meto o pau na política e nos políticos, me vem à cabeça a ideia de que muitos ao ler pensarão o quanto sou idiota, sem noção, já que minhas denúncias e reclamos não mudam, nem mudarão nada nesse país! Continuaremos elegendo ladrões, safardanas, corruptos, incompetentes e mal intencionados, continuaremos felizes em receber o MUNDO em nossa CASA para uma Copa (sic), que deixará o legado de uma dívida faraônica, impagável, sem sentido ou precisão.
Como nossas portas estão abertas para todos, poderemos receber quem quiser vir, desde torcedores comuns, até terroristas e homens bombas infiltrados na multidão, que sem dúvida, terão possibilidade de cometer todos os tipos de absurdos e calamidades, visto que, o VISTO do Itamarati, está garantido a quem solicitá-lo.
Enquanto isso, hospitais fecham, como por exemplo, o Hospital do Coração de Messejana em Fortaleza-CE, que foi interditado obrigando-se a transferir para outros hospitais TODOS os seus pacientes, devido à infestação de bactérias, que transformaram o local num enorme centro de infecção hospitalar! Declarados foram 7 mortes. Será?
No resto do País da Copa a situação não é muito diferente e pobre do gringo que precisar de atendimento...
Violência é um capítulo que prefiro pular, assim como latrocínios, turismo sexual, tráfico de drogas, e “otras cositas más”!
Há duas semanas, Dr. Dráuzio Varela vem mostrando no fantástico, uma serie sobre câncer de mama. É simplesmente inacreditável como a doença vem crescendo em todo país: por descaso, falta de prevenção, informação e atendimento. É revoltante assistir impotentemente a morte, mutilação, depressão e consequentemente, falta de alegria, de fé, de autoestima, de vontade de lutar de tantas mulheres Brasil a fora!
Mas, não só nós mulheres somos vítimas, crianças, jovens, homens de todas as idades e condições sociais tem conhecido de perto a dor do câncer, além dos infartos, AVC’s, diabetes, depressão, e... Só Deus sabe mais o que?!?
Não vou falar de educação, a única solução que salvaria a Pátria. Cansei.
Não vou falar de honra, patriotismo, solidariedade e respeito ao próximo. Tudo isso é utopia.
Não vou falar de ônibus queimados, de manifestações (de todas as categorias), ou do quanto já foram superfaturados o preço dos hotéis, omeletes, água de coco ou hot dogs.
Dia desses, me peguei pensando, como estará o humorista Shaolin? Nunca mais ouvi falar! E o Belchior? Tenho um amigo, que disse que por ter “medo de avião”, ele foi abduzido...
Queria tanto ter coisas boas pra dizer, queria tanto que vocês me respondessem, queria tanto não estar me sentindo com tanto medo...
Queria descobrir um lugarzinho, calmo, com ar puro, sem energia nem tv, com muito verde e água limpa e fugir pra lá, até depois das Olímpiadas. Juro que levaria qualquer um que quisesse compartilhar dessa Graça.
Mas, como diz a propaganda, “sabe de nada inocente”!!!
No mais, continuo em tratamento, graças a Deus com a Tatá do lado e o Léo mais presente, continuo querendo trabalhar, me ocupar, me sentir útil, continuo amando vocês, e torcendo pra que Deus não esqueça, que todos nós pobres mortais, temos a certeza de que ELE É BRASILEIRO! (Amém.)

Mil beijos,

Tania Pinheiro. 

4 comentários:

Célia Rangel disse...

Uau...Tania! Despejou o bau que eu também tenho vontade de fazê-lo... Mas, por exclusivamente falta de que com isso algo mude em nosso país, emudeço-me e parto para minhas filosofias pessoais e meus versos e prosas... Talvez, isso soe até como egoísmo, como um certo autismo social de minha parte. Sei lá. Cansei de dar murros em ponta de faca. Machuca, não é mesmo. Então, esclerosei-me do politicamente correto e decido por uma simples escolha: - ser feliz! Ah! Chega né... O desequilíbrio mental / intelectual é enorme com tendências a crescer mais ainda... Não serei fermento nessa massa, não! Bora ser feliz, minha amiga! Beijão da Célia.

Carla Ceres disse...

Oi, Tania! Também me sinto assim, de vez em quando. Parece que nada muda, não importa o quanto a gente esperneie. Mas muda sim, lentamente. Eu queria que mudasse pra ontem. Não dá. Então me convenci de que os nossos esforços não são pra nossa geração. Vou plantar o melhor possível pra ser colhido pelos netos da Tainá. Claro que, nesse meio tempo, tentar ser feliz é uma ótima pedida. Beijos!

P.S. Lucas disse...

Também me sino assim, muitas e longas vezes.

Acho que você deveria criar uma rotina de escrita, começar a escrever um livro. Poderia fazer uma personagem com câncer e mostrar da vida dela.

Você poderia mudar o blog, falar sobre temas feministas, sobre meia-idade, literatura, cinema e jornalismo. Pode falar de temas mais brandos também ou começar a fazer um vlog.

Com um vlog você ia dar mais vida a esse espaço.

Ideias, são ão fáceis de serem sugeridas aos outros, mas ão difíceis de serem feitas, não é?

Abraços,

POTYVERSANDO disse...

Bençãos Meninas! Belo texto Dna Tânia Pinheiro vc é brilhante em qualquer vertente que escrevas. Saudades, beijos daqui do Cotovelo do Brasil.