segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Fecha a conta e passa a régua? Será?



Oi meus queridos,

Daqui a pouco 2012 vai embora. Foi um ano difícil. Tufões, terremotos, maremotos, furacões, enchentes, desmoronamentos, incêndios, naufrágios, e para não perder o costume: guerras, atentados, fome, massacres, violência, +violência... Em todas as desgraças o toque do homem e sua ganância, imbecilidade, despotismo, rudeza e falta de consciência... Em cada lágrima derramada, a ação do homem, com seu desejo de poder, sua insensibilidade, seu egoísmo e falta de amor a Deus e ao próximo!!!
Foi um ano em que ouvimos poucas coisas boas. Foi um ano de decepções, amargura, angústia e medo coletivo.
Alguns poucos, como eu, meu irmão Ricardo, a Ely e, consequentemente, nossas famílias e queridos temos o que festejar. Lutamos e continuamos lutando contra as doenças que nos afligiram e, com a graça de Deus, continuamos vivos, firmes, acreditando num 2013 melhor.
Sabemos que o ano novo, só será NOVO de fato, se assim nós o fizermos. Só nós podemos romper com as ligações perigosas, com a falta de compromisso para com o planeta, com o desprezo pela vida, pela natureza, pelos bichos e por nossos irmãos...
Só nós poderemos fazer nascer o amor em todos os campos e corações.
Nós, os filhos do bom Deus, que fomos feitos à Sua imagem e semelhança e nos perdemos e desfiguramos essa linda imagem, precisamos acordar, tomar em nossas mãos as rédeas do destino e agir pela paz, pelo amor, pelo respeito e dignidade humana.
Nós precisamos plantar um 2013 de luz, de amizade, de solidariedade e compromisso com a vida. Precisamos nos amar verdadeiramente e, neste amor, fazer pelo outro o que dele esperamos.
De minha parte, só tenho que agradecer a vida, o amor, os amigos, a saúde, os sonhos, os medos superados e as imensas bênçãos que o Pai derramou sobre mim e também sobre os que amo.
Vocês foram um lindo presente e me deram força e coragem para continuar minha batalha. Obrigada a todos e a cada um!
Não fiquem aborrecidos comigo, porém, preciso dizer um obrigado especial a mais especial das criaturas da minha vida, obrigada a Tatá, por existir, ser-estar na minha vida.
FELIZ ANO NOVO, para nós todos. Com tudo que fizermos por merecer! Que Deus nos abençoe, AMÉM!

Mil beijos,    
Tania Pinheiro.

3 comentários:

Célia Rangel disse...

Queridos:
- Tania / Tatá / Amigos e familiares:
- Brindo com todos a energia dessa MULHER MAIÚSCULA que é você TANIA! Passa-nos a força da vida pela vida! Isso é amor supremo!
Seja muito feliz em um "Novo Ano" preparado para vivermos em plenitude!
Bjs. Célia.

Célia Gil, narciso silvestre disse...

Passei para deixar os votos de um ano muito feliz! Um ano mais fácil e que a faça esquecer todos os momentos difíceis. Se não esquecer, pelo menos atenuar! Bjs

Ed.son disse...

Desculpe se irei me prolongar e dar um longo passeio na batatinha, porém reflexões importantes me vieram a partir do seu texto...rs

A existência humana, quando pautada em dias, para muitos se tornará vazia e angustiante, pois esperam dela acontecimentos folclóricos e momentos de felicidade que só existem em contos de fada. Então, para fugirmos da frustração, que teimamos em não querer aprender a lidar, simplificamos tudo, começando por nossos dias que transformamos em anos, na tentativa de esconder de nós mesmos um passo mal dado no passado, e na ansiedade do amanhã que será sempre uma hipótese. Ilustrando a nossa velha conhecida impotência de mudar o hoje.
E com isso você escuta: nossa, como esse ano passou rápido... Nisso o otimista ou irônico pensa: deve ter sido ótimo, pois dizem que tudo que é bom dura pouco... Mas de fato o que aconteceu nesses dias? Quando colocamos na balança, conseguimos equilibrar o ter e o ser, ou estamos nos corrompendo e desequilibrando-a?
Queremos resultados imediatos em todos os sentidos, pois estamos presos em uma gaiola com ponteiros, a metas insanas e a desejos mesquinhos. Queremos o mundo para controla-lo, ou servi-lo descontroladamente, com o objetivo de nos destacarmos de alguma forma, e com isso nos mutilando aos poucos, fazendo da caridade um sacrifício e não uma renúncia.
A evolução do pensamento é para tornarmos as coisas mais simples sem esquecer seu devido valor, e não para torná-las descartáveis e invisíveis.
Necessário é, refletir o caminho do prático e do fundamental. Para isso
equilíbrio, bom senso... "Fazer o possível e aceitar o improvável"
Como você disse, a resolução das coisas está no "eu" entretanto somente através do "nós" teremos êxito. Ah sim, gratidão sempre!

Feliz 04/01/13 para nós! rs

Beju p/ Sra e Tatá