sábado, 24 de dezembro de 2011

E depois da tempestade, Ele nos dá um céu azul!


Oi meus mais do que nunca Queridos,
Que saudade!
Confesso que houve um momento em que pensei não poder agradecer e dizer adeus. Foi barra!
Novamente por pura irresponsabilidade, coloquei minha vida em risco. Não levei a sério a estória da febre. Fiquei em casa com 38º e tarará por três dias. Quando cheguei no CAIO, obrigada de novo pelo meu anjo-filha, a coisa já tava feia.
Foram 13 dias de internação, 2 no CAIO e 11 na enfermaria do ICESP. Não vou dizer que nunca sofri tanto, porque, graças a Deus, temos o dom de esquecer as dores que passamos, mas, sofri muito. Dor, angústia, apatia, medo, uma sensação idiota de pequenêz e desamparo que jamais houvera sentido antes na vida. O coração, triste e culpado, assistia sangrando a luta da minha filha para me segurar. Ela perdeu peso, dormiu numa cadeira (se é que se pode chamar de sono, os cochilos que o cansaço exigia!). Sempre amorosa, sempre presente.
Agradeço às pessoas que cuidaram de mim, desde o CAIO, e aí de novo a mão de Deus se manifestou através das Dras. Sara, Juliana, Tatiane, das enfermeiras Iris, Eliane, Elaine, Camila, Dani,  e todos os outros que a memória  roubou até chegar ao 21º acomapanhada pelo meu presente abençoado Dra. Laura Testa, que trouxe com ela Dr. Gustavo, Dr. Giuliano, a linda Dra. Adriele, Dra. Caroline, além do competente e dedicado corpo de enfermagem: Taís, Dani, Adalgiza, Roberta, Rose, Renato, Milena, Roberta, Raimunda, Edna, Célia, Tatiane, Tania, Val, Lucas, de todos eles recebi amor, atenção, força, cuidado que se dá a quem  se ama e quer manter por perto.
Sei que estou esquecendo nomes. Da nutrição a fisioterapia, do apoio aos plantonistas. Peço perdão do fundo da alma. É uma equipe muito grande (tanto em número quanto em dedicação e competência!) e eu confesso, ando com a cabeça um tanto fraca e a memória bem sofrível! Mas, juro pelo Pai, sou grata a todos  e a cada um.    
Tive como companheiras de quarto, a Silvana e a Vanessa.
A Silvana, guerreira de 26 anos, tem câncer de mama e coluna. Está lutando como louca pela cura. Motivo: dois lindos filhos e uma vontade enorme de vê-los crescer. Ficamos amigas: Ela, a Tatá e eu. Quando recebeu alta, levou consigo um pedacinho do nosso coração e toda a nossa torcida pela sua cura. Acredito na vitória da Silvana, Deus é Pai, não é padrasto!
Já a Vanessa, tem 29 anos, não sei dizer onde a doença se instalou, mas sei que ela estava bem frágil. Tem 4 filhos, a menorzinha, Vitória, com 7 meses, e sua dor me cortava o coração. Passei uma noite no isolamento (infecção) e quando voltei ela não estava mais no quarto. Peço a Deus que Ele, na Sua misericórdia tenha dado o que for de melhor para ela.
Vimos e ouvimos muita dor. Pranto de parentes que perderam entes queridos, na calada da noite, ou burburinho de dias nem sempre ensolarados.
A morte, acompanha cada um de nós, em nossos leitos esterilizados. É preciso lutar muito, com muita fé, para enfrentá-la e não perder a parada.
Eu, por alguns dias, me abati. O cansaço era tão grande, que as forças para a batalha me faltaram. Deus abençoe aqueles que seguraram a corda por mim. Aos profissionais, minha filha, minha irmã Tatiana, meus primos, Adinho, Lalá, Maria Ângela e Denise, Paulinho, presentes fisicamente, meu filho, meus irmãos, minhas cunhadas e sobrinhas, Rosa, amigos de longe, que todos os dias ligavam pedindo noticias e desejando força, saúde, fé, OBRIGADA! Vocês são responsáveis por eu ainda estar aqui. E vocês amigos do blog, os antigos, sempre parceiros e os que chegaram trazendo esperança de que vale a pena lutar, Deus abençoe a todos!
Tenho muito para contar desses dias. E vou contar!
Por hoje, quero dizer que novamente Deus me provou Seu AMOR. Há 3 dias, a Tainá foi ABRAÇADA por Deus, num momento de imenso perigo. E protegida por Ele, me mostrou o quão estamos e somos guardadas pelo nosso SENHOR e CRIADOR.
Acordei às 4 horas da manhã, e depois de uma chuva grossa, o céu estava coberto de estrelas. Às 7h, um azul de encher os olhos e brindar o coração me dava de presente um novo dia.
Vou vivê-lo intensamente. Feliz e grata por estar aqui e ter tanto amor para dar e receber.
________________________________________________________

Para todas as pessoas que tem me dado carinho, esperança,  força e coragem para continuar na luta,


Desejo um Natal de muita luz, paz, saúde, harmonia, prosperidade, fé na vida, realizações e amor. Que o Cristo Jesus renasça em cada coração trazendo com ele a certeza de um novo ano, mais solidário, humano, pleno de alegria e gratidão. Feliz Natal e um 2012 pleno da glória de Deus.
Amo vocês,

Mil beijos,

Tania Pinheiro.

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Novas noticias...


Oi gente,

Desculpa novamente pela demora com as noticias. Na verdade fiquei alguns dias sem acesso a internet e estou um pouco adoentada. A mãe não está totalmente recuperada para escrever para o blog. Ela já recebeu alta, mas precisa ir ao hospital duas vezes por dia para receber medicação. O cansaço está grande, mas logo essa tormenta passará e teremos dias de boa maré. Mamãe agradeceu o carinho e força que todos estão nos enviando com vibrações de esperança e amizade. Continuem firmes conosco nessa batalha, pois é essa união que nos fortalece e nos dá motivação para continuar lutando.  


Um grande abraço,
Tainá.

sábado, 10 de dezembro de 2011

Noticias...


Oi gente,
Peço desculpas pela demora em mandar noticias, mas estamos enfrentando um momento difícil. Desde segunda-feira, dia 5, minha mãe está internada no ICESP por conta de uma infecção que ainda não foi identificada. Lembram que ela se queixou das febres? Pela demora em buscar auxílio médico, o caso dela complicou um pouco, mas já está sob controle. Ela deverá passar mais alguns dias internada recebendo medicação e fazendo exames. Ela mandou beijos para todos, agradeceu toda força e dedicação tida pelos amigos que nos acompanham nessa jornada e disse que escreverá para o blog o mais breve possível.
Desculpem pelas poucas explicações mas a correria está grande. 
Faço um pedido pessoal de que mandem muitas forças positivas e continuem conosco.
Um grande beijo a todos,
Tainá. 

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Letargia... pense em alguém devagar, quase parando?!?


Oi meus queridos,              

Por incrível que pareça, não melhorei, ainda continuo com ânsia de vômito, febril, com dores nos ossos e um desanimo, uma apatia que nem sei como explicar.
O pior é que já está chegando a hora de começar a série de quimioterapia branca, e eu ainda não reagi.
Tenho estado sensível demais, me abalo com qualquer cena de novela.
O humor também não está dos melhores. Aliás, longe disso, estou profundamente irritada e sem paciência.
Estive com a Dra. Luciana ontem. O cateter está em ordem. A dor e o incômodo são normais, já que está tão recente.
Hoje, foi a vez da cardiologista Dr. Cristina. Também com o coração está tudo bem. Graças a Deus a arritmia está controlada. Só preciso fazer os exercícios de respiração, um pouco de atividade física e vou para a próxima cirurgia com fé e confiança.
Porém, hoje, o efeito das sessões vermelhas tem sido muito pesado. Não vou mentir pra vocês, mas estou muito pra baixo.
Estou escrevendo com o carinho de sempre, mas me sentindo culpada pela falta de humor e alegria do texto de hoje.
Estou pedindo a Deus que me ilumine e abençoe com a melhora dos sintomas da quimio.
Amanhã, espero que tudo esteja mais leve, menos angustiante, que eu volte a ser a Tania de sempre.
Espero que vocês aceitem minhas desculpas e não deixem de compartilhar conosco suas experiências, histórias, angústias, medos e sonhos. É essa a intenção do nosso espaço.
Infelizmente, nem todos os dias estamos 10. Tem alguns, que podem ser 5,5, 3,5... só não dá pra zerar.
Quer saber? Vai passar! Vai ficar bem, rapidinho. Se Deus quiser, amanhã tô normal.
__________________________________________________ 
Para todos os companheiros que enfrentam a quimioterapia,


Com coragem, sabendo que a cura tem custo e esse pode passar por mal estar e desconforto, desejando de coração que juntos consigamos superar os momentos difíceis.
Não é fácil, mas ninguém disse que seria, né?
Vamos em frente, acreditando na graça e misericórdia do Pai, entregando nas mãos Dele nossa vida e certeza de vitória!

Beijos,

Tania Pinheiro.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Hora de repensar...


Oi meus queridos,

Não falo com vocês desde sábado. Não foi por preguiça o meu silêncio. Na verdade, eu não passei muito bem domingo e ontem. Domingo, ainda briguei contra o mal estar, recebi minha irmã (foi maravilhoso!) fiz uma torta de frango... Mas, ontem não deu jeito, arriei!
Não sei se foi a cerveja (eu quase não bebi) não sei se foi a mudança no tempo, não sei se ainda era efeito da quimioterapia, a verdade é que fiquei péssima. Passei praticamente o dia deitada. Minha única utilidade foi fazer nosso almoço.
Estive febril, com dor, apatia, faltando vontade de fazer coisas, até mesmo escrever.
Cheguei à conclusão que a debilidade do meu corpo é maior do que julgo.
Mesmo que eu não queira aceitar, a quimioterapia é um processo cruel e invasivo. Mata as células ruins, porém, debilita as boas. E o reflexo é indiscutível. Fico muito, muito vulnerável!
Na verdade, continuo tendo dificuldades. Sou muito arrogante e prepotente.
Quis o destino que eu me deparasse com o câncer num momento em que não estava produzindo. Meus projetos, todos parados, não me deram respaldo para tocar o tratamento. Então, a falta de autonomia, de grana, de perspectivas e certezas de realizações, enfraqueceram ainda mais minhas defesas.
Preciso reavaliar meus planos, sonhos (?) e projetos.
Preciso aceitar a debilidade, e agradecer por não entregar os pontos.
Ainda não estou bem, mas, melhorei. Mais tarde vou dar um pulo no ICESP.
Amanhã tem cardiologista, cateter, exame... A luta continua e a vida também.
Aos amigos que chegaram no blog, no facebook, e no MSN com mensagens de carinho, obrigada. Vocês são o lenitivo para minhas angústias.
Aos meus filhos, irmãos, parceiros e companheiros de jornada, todo meu afeto, gratidão e a certeza que não estou só.
Vou levantar a cabeça, ligar as turbinas da esperança e tocar. “Deus é Pai, não é padrasto” e vai me abençoar nesta batalha. Amo vocês.
__________________________________________________

Para kahena a mais nova mãe da família Pinheiro,
Desejando que seu pequeno Arthur traga-lhe alegria, orgulho, desejo de construir um grande homem e ser humano.
Que Deus abençoe vocês dois, cubra-os com seu manto de luz e prosperidade e entregue-lhes um caminho de realizações e vitórias.
Parabéns a você e Fabiano, pelo campeão que chegou! Que ele seja bem vindo e nos traga com sua jovem vida a certeza de melhores dias. Tudo de melhor, querida. Amo você.

Beijos da tia,
Tania Pinheiro.
                      

domingo, 27 de novembro de 2011

Parabéns para mim desde a véspera...


Oi meus queridos,

Fui para o samba. Quase não dava, já que começou a chover na horinha que era para estar começando a festa.
Aí, fui conversar com o Papai do céu: ô meu “Véio”, eu não reclamei do câncer, da quimioterapia, da volta do câncer... mas não comemorar meu aniversário?!
Deu mais ou menos uma hora depois e a chuva parou. Fomos pro samba! Tainá, Paulinho, Rosa, Leandro (meu amigo do ICESP) e eu.
Foi jóia. Quase não bebi, mas não fez falta. Me diverti, brinquei, cantei, ganhei rosas de Rosa, torta de morango da Tatá, abraços e beijos, foi bom demais. Usei minha peruca Black e se é teatro ou loucura, acho engraçado. Foi tudo muito bom!
Estou cansada e com um pouco de sono.
Amanhã vou receber minha irmã, no fim da tarde. Quero fazer um empadão para recebê-la. Acho que vai ser bom.
Meus irmãos, filho, amigos, devem ligar (espero!).
Agora, preciso descansar um pouco. A chuva voltou, esfriou e acho que minha pressão caiu um pouquinho.
Vou descansar, amanhã falo mais. Até lá.
__________________________________________________ 
Quero agradecer ao pessoal do Na Aba do Jorge, 


o grupo que toca na cachaçaria, em especial ao Edinho e ao Juninho do Cavaco, pelo carinho e atenção que tiveram comigo. O som de vocês é ótimo, meninos!
Apesar da chuva e do frio, a animação de vocês faz a tarde paulistana mais calorosa e feliz.
Eu sonhei comemorar meu aniversário por aí, pelo bom astral, frequência decente, gente animada e música de qualidade.
A conta foi salgada, mas mesmo assim, valeu!
Obrigada. Foi um ótimo recomeço de vida. Afinal, hoje é meu último dia com 58 anos. Amanhã, terei 59! E isso é vitória que devo a Deus, a vida, aos meus amores e amigos, enfim, agradecer, continuo só tendo o que agradecer.
Tatá, minha boneca, obrigada por tudo. Eu te amo filha, demais!

Beijos,
Tania Pinheiro.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Terapia pós quimio... Faxina!


Oi meus queridos,

Tá virando rotina, depois da quimio, faxina! Me dá uma disposição pra lava-lava encera-encera... parece coisa de doida, sei lá!
Hoje, levantei cedo para ir ao ICESP, conversar com a Rachel psicóloga. Chegando lá, descobri que errei a data, a consulta é amanhã.
Voltei pra casa furiosa. Raiva de mim mesma, por interromper meu sono, sair ainda frio... Enfim...
Então, para descarregar a fúria, fui torcer umas roupinhas. Depois, o almoço e por fim, a faxina.
A Tatá se encarregou de cuidar das nossas plantas. Só violetas são sete vasos. Ela mudou a terra, podou, limpou as folhas, enfim, também fez uma faxina verde.
A casa está linda e leve.
A Tainá terminou nossa arvorezinha de Natal.
Vocês vão ver como ficou mimosa! É para esperar a chegada do Jesus Menino. E agradecer por mais um Natal.


Acredito que Deus irá me abençoar em ver a passagem do ano. Assim espero. Quero ver os fogos da Paulista com minha filha.
E pedir um 2012 de saúde, paz, amor, realizações e solidariedade. E agradecer:
Domingo, inicio um novo ano de vida. Serão 59. É tempo!
Espero que sábado não chova. Faz tempo que sonho em comemorar meu “niver” no samba do Pari Bar. Tomara que a meteorologia se engane de novo, já que a moça disse que o tempo vai mudar. Se mudar, acho um samba coberto. Mas, sem samba não fico! Afinal, se tem alguém com motivos para comemorar mais um ano de vida, vamos combinar? SOU EU.
__________________________________________________ 

Para Laélio e Adriana,


Que estão merecidamente felizes, desejando de coração que o amor seja a mola mestra de cada momento compartilhado. Espero que Deus os abençoe e proteja da inveja, dos falsos amigos, dos mordedores e chatos, dos que não gostam de ver a alegria alheia...
Espero que vocês aproveitem cada segundo dessa bela novidade que está sendo o estar juntos. Torço por vocês, felicidades!
Daqui, segue um abraço, um beijo, desejo de bons vinhos e melhores queijos, e muito, muito amor, feito com amor e profundidade.

Beijos,
Tania Pinheiro.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

“Sonho que se sonha só, é só um sonho que se sonha só...”


Oi meus queridos,

Vocês já viram como é difícil conviver, mesmo com as pessoas que mais amamos?
Somos diferentes. Temos sonhos, planos, anseios, pessoais e intransferíveis. Gostamos de coisas diferentes, desejamos coisas diferentes, por sermos únicos, personais e... intransferíveis!
O que não diminui nosso amor, necessidade do outro, torcida pela sua felicidade, compromisso, parceria, vontade de estar junto... enfim, essa maravilhosa sensação de amar e ser amado.
Porém, verdade seja dita, conviver não é fácil!
Minha filha precisa dividir planos e eu, me nego a fazer a minha parte. O câncer me travou. Planificar a longo prazo é difícil, quando estamos fazendo quimioterapia. Ela precisa saber até onde deve e pode sonhar para nós duas. Eu tenho medo de sonhar e não ver concretizar o sonho. Então, ficamos ambas tristes, amarguradas, sentindo o peito vazio e a alma pesada.
Se eu tenho fé? Tenho.
O que me faltam são as certezas. Tá. E alguém pode ter certeza?
Eu sei que tudo é relativo. Conscientemente, sei que é idiota não fazer planos. A droga é que o subconsciente é forte e não me permite ser racional.
Mas, querendo tanto ver minha filha feliz, acho que vou procurar ajuda para voltar a sonhar.
Não posso impedi-la de querer crescer, realizar-se, conquistar seus objetivos e ideais. Para isso, preciso estar junto. Pelo menos enquanto estiver ao lado dela. Mas, verdade seja dita: conviver é muito difícil. E fazer planos em dupla, mais ainda! Mas, se Deus nos ajudar, vai dar certo!
__________________________________________________

Para os guardiões de sonho que se vestem de Papai Noel e não permitem que morra a ilusão e pureza das crianças...


Que acreditam no lúdico, na alegria e na pureza do Natal, desejando que a globalização, a modernidade e o consumo sem freio, não acabem de vez com a data mais bonita, que é a da chegada da esperança, o nascimento do Menino Deus.
A eles, os donos do Ho!Ho!Ho! Que alimentam nos nossos corações a fé, a solidariedade, o amor e vontade de estar juntos, compartindo e compartilhando a ilusão de um mundo mais justo, humano, decente e feliz, meu obrigada sincero e um pedido; Não deixem morrer a tradição do Papai Noel. As crianças que fomos, as crianças que são e as que virão... Agradecem!

Mil Beijos,
Tania Pinheiro.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Mais uma etapa vencida!


Oi meus queridos,

Hoje fiz a última sessão de “saúde vermelha”! Não bastasse, estreei meu cateter. Tudo junto, de uma só vez!
Tive a felicidade de cair no Box da Kamila (de novo!!!) tendo a Gisele na assessoria. Foi ótimo. Também conheci a Shirlei, gente fina que só, além de uma criatura incrível, que é editor de livros e odeia berinjela! Por algum motivo, esqueci o nome do novo amigo, mas como ele vem me visitar no blog, pergunto e me desculpo pela amnésia.
Hoje, estive com minha anja Laura, que me informou que não terei folga no Natal nem na virada do ano. Vai ser quimio branca direto, até 30 de janeiro.
Depois, é cirurgia de novo. E aí, bom... aí, tá nas mãos de Deus como sempre esteve.
O bom é que passado o vexame do EMPANICAMENTO, estou mais confiante de que não irei para o Araçá.
Deus me ouça!
Sábado, vou pro samba começar a comemorar meus 59 anos, que se o Pai deixar completarei no domingo.
Cerveja liberada, estou pensando que poderei brincar de ser feliz, tendo ao meu lado a pessoa que mais tem me cuidado nos últimos tempos, a Tatá. Se aparecerem outros queridos, será ótimo! Pra quem quiser chegar, estarei a partir das 14 horas, nas imediações do Pari Bar, ao lado da Galeria Metrópole, (até lá dou o endereço correto) festejando a felicidade de estar viva e com vontade de viver.
Meu corpo está cansado. Fui para o ICESP às 7h e só voltei para casa às 20h.
Minha cabeça ainda processa todas as informações, mas meu coração está em festa: Mais uma batalha vencida. Que venham as próximas.
Até amanhã.
__________________________________________________

Para meu filho, Leonardo Bruno...


Que está passando por momentos difíceis, lembrando a ele que por mais escura que a noite nos pareça, não podemos esquecer: logo, logo, vai amanhecer, o sol vai iluminar o dia e a vida, e Deus nos dará novas oportunidades de encontrar a paz e a felicidade. Não deixe de crer. Nunca!
Não abra mão de suas certezas e valores. Acredite no seu potencial e saiba, a justiça Divina sempre prevalece.
Coloque seu melhor sorriso no rosto, nos olhos e no coração, e continue a sua luta.
Você vai vencer, porque sua mãe ora ao Pai por sua vitória e crê no seu merecimento.
Nada é tão difícil quanto parece. Tudo tem solução. Seja forte, firme, correto, honesto e confiante.
E não esqueça o ditado que sua velha mãe sempre ensinou: “Maior que eu, só Deus, meu Pai e Protetor”!
Eu te amo. Var dar tudo certo.

Mil beijos,
Tania Pinheiro.

sábado, 19 de novembro de 2011

18/19 de novembro: O dia em que minha máscara CAIU!


Oi meus queridos,

Nem sei como começar meu depoimento de hoje. Pensem numa situação PUNK!?!
Foi o que me aconteceu. Ontem por volta das 16 horas, uma febre besta (38°) me levou de volta ao CAIO (aquele da postagem passada, lembram?).
Na verdade o que me levou mesmo, foi a insistência da Tainá, afinal, febre é sinal de alerta, no meu estado.
Então, muito a contragosto, lá fomos nós.
O atendimento, como já contei, demora. Quando chega a sua vez, aí, é só bamba pra lhe cuidar. Ontem não foi diferente...
Acontece que não sei por que cargas d’água, eu EMPANIQUEI! Se a palavra não existe, acabei de inventar, e, portanto, vou explicar o significado: EMPANICAR: entrar em pânico incontrolável, sem nenhum motivo justo, porém, tendo a certeza do contrário!
De repente, na minha cabeça se eu atravessasse a porta que leva para a internação, só sairia dali, para o outro lado da rua: o cemitério do Araçá! Empaniquei. Quando finalmente a médica me atendeu (lindinha, um pedacinho de gente-anjo vestida de branco, com um sorriso maroto e um olhar de peralta-competência) Dra. Juliana que já havia analisado meu prontuário, comunicou, com quase leveza, que me internaria para alguns exames, o que talvez, poderia durar até domingo, ou segunda-feira, quando terei quimioterapia.
O pânico quase me fez gritar NÂO! Não fico!
Tainá, que normalmente é o stress em pessoa, me surpreendeu com uma calma de madre carmelita: “Mãe, calma, vamos fazer os exames, espera o resultado. Cada coisa há seu tempo, tá bom?”
Não. Não tá!
Na minha cabeça, a imagem de um enterro chinfrim, com meia dúzia de “gatos pingados” (afinal, são poucos os que nos cercam em São Paulo) sem a coroa de flores da mãezinha, o discurso de Luizinho, o Frank e o Danilinho cantando com seus violões e flautas, a Aniole amparando a Tainá, o povo dos assentamentos recitando cantilenas, os amigos sinceros, levando seu adeus, (e tudo isso em Carnaubais!) É mole?!? Meu filho, meus irmãos, minha família, Irará, Wanderley, Waldir, Ana e Túlio, minha parceirinha Adriana, quem sabe Getúlio Moura, enfim um enterro que valesse a pena postar no Tô com Aquilo!
Isso tudo, meus queridos, passava na minha cabeça, enquanto a FANTÁSTICA equipe do CAIO, cuidava de mim, como se não percebesse meu idiota estado de EMPANICAMENTO!
Eu, só repetia às vezes chorosa, às vezes arrogante, que queria ir para casa. Colheram o sangue, o xixi, fizeram um catatau de medicação e eu enchendo o saco e a paciência ilimitada do povo, repetindo como papagaio que queria ir para casa. Foram mais de 12 horas nessa batida. Saí do CAIO mais de 5:00h da manhã, em jejum de mais de 14 horas (me neguei a comer!) com alta médica e novos amigos anjos.
Foi a pior experiência que passei nos últimos tempos: a máscara caiu, tal qual as torres gêmeas! Não sou forte, não estou conformada nem pronta prá morrer em Sampa. Meu personagem ontem mostrou que precisa mais ensaio e fé!
O atendimento começou pela enfermeira Natália, uma ruiva que parece levar o sol nos cabelos e no olhar apaixonado. Menina, demonstra que tem pela profissão um amor visceral. Me atendeu e acompanhou a noite toda, com uma simpatia e zelo indescritíveis.
Meu próximo anjo foi a Dra. Juliana, de quem já falei lá em cima. Porém, preciso falar mais desta incrível criatura: Ela é pneumologista, descobriu que NASCEU para ser médica, aos 4 anos, passando visita com o pai, nos hospitais. Juliana é a imagem do SERVIR COM AMOR. Quando dei meu PITI particular, lá veio ela, sorriso maroto, perguntando se tinha perdido muita coisa!?! Com delicadeza e sabedoria mil vezes superiores as minhas (e ela é só uma menina!) reverteu o processo e literalmente me “segurou” enquanto o perigo real me rondava.
Aí o atendimento propriamente dito da coleta de sangue, que a Leonor veio buscar, executada pelas dedicadas e abençoadas Della e Natalia (a primeira veia não segurou!), a administração e aplicação da medicação coordenada e assistida com carinho literal da Joze, que ficou horas conversando comigo, enquanto os remédios faziam sua parte, a atenção da Luciana que de tão discreta não permitiu que eu visse o tempo passar... até a alta concedida pelas Dras. Lívia e Carla, já com o sol apontando, foi uma noite para agradecer. A Deus, por me colocar no lugar certo, no tempo e nas mãos de pessoas certas, a Tainá, que apesar dos meus chiliques e grosserias, e de estar física e emocionalmente cansada, tem sido gigante no seu amor e cuidado irrestrito, aos profissionais que passando por cima da minha idiota irresponsabilidade, cumprem seu papel com dedicação messiânica, enfim, a vida que todo dia me dá uma nova chance, só tenho a AGRADECER . Obrigada, perdoem minha fraqueza e fragilidade. Decididamente não sou a mulher maravilha! Queria também agradecer a Márcia da coordenação do CAIO, pelo atendimento diferenciado que deu a mim e minha filha.
Vou voltar a falar de cada uma dessas pessoas, nas próximas postagens.
Por hoje, quero dizer a todos os que me acompanham, que entendi a importância de algumas coisas e devo isso ao câncer: Acho que ele veio para me devolver a fé. Em Deus, nos profissionais da saúde, (ainda existem muitos) que trabalham com e por amor, nos amigos visíveis e invisíveis como as Célias Rangel e Narciso e a Carla Ceres que me visitam TODOS os dias, dando força e luz!) em políticos decentes, como Luizinho Cavalcante e muitos da sua equipe, no amor dos meus familiares, inclusive no dos que eu não via a mais de 30 anos... enfim, o câncer está me fazendo reaprender valores e valorações. Obrigada!
Foram horas de terror para essa cabeça doida e esse coração confuso. Mas, passaram como tudo na vida.
Estou em casa, fazendo almoço e lutando para permanecer produtiva, alegre e digna por mais um dia. E só por hoje, com tanta graça a agradecer, posso dizer de boca cheia: eu sou muito amada por Deus!
__________________________________________________

Para todos os profissionais do ICESP...


Em especial para o Vinícios, o Régis, o Guilherme, a “Bündchen”, todos da recepção, Raquel da psicologia, para as Dras. Laura, Sarah, Juliana, Pricila, Luciana, Lívia, Carla, para o corpo de enfermagem, Silvania, Joze, Raimunda, Natalia, Luciana, Della, Leonor, Andréia,e todos os que não sei ou não lembro os nomes (perdoem, é da idade), quero dizer, do fundo da alma, que os amo, e que o dia em que eu for EMBORA, vou levá-los no peito, num coração feito de flores.
Vocês tem feito menos penosa a minha luta.
Aos outros pacientes, com quem brinco e procuro incentivar, quero pedir: não desistam, continuem lutando e agradecendo a Deus por cada dia.
Viver é melhor que sonhar. Prometo que vou fazer de tudo pra não fraquejar de novo. Mas se eu pisar na bola, perdoem e entendam. No fundo, eu sou só uma “garotinha” assustada, empanicada, com muita vontade de terminar minha missão com dignidade.

Mil beijos,        
Tania Pinheiro.

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Eu voltei...


Oi meus queridos,

Depois de 3 longos dias silenciosos, graças a uma pane da Telefônica (fiquei sem comunicação por conta de um fio quebrado) eis que com o coração roto de saudade, voltei!
Os últimos dias foram cheios. Literalmente!
Teve churrasco na Lalá no feriado, extração de osso da arcada dentária, febre, que me levou ao C.A.I.O resfriado que não deu trégua...
Porém, como tudo na vida se ajeita, cá estamos, vivos, eu, Tatá, nossa saudade, vocês... todos loucos para nos comunicar!
Bendito Giovanei, técnico da Telefônica, que me devolveu a comunicabilidade.
O churrasco na Lalá foi ótimo! Fomos com o Adinho e a Denise (meus primos) para o paraíso que é a casa da Lalá e do Ronaldo, lá em Atibaia. Foi simplesmente maravilhoso. Linda segunda-feira!
Não sei se pelos excessos, na terça, baixei no pronto socorro do ICESP, o CAIO.
Apesar de estar vazio, a demora no atendimento, irrita e angustia qualquer cristão! Entre nossa chegada (Tainá foi comigo) e o atendimento com a médica, foram 3 horas e meia.
A triagem foi feita pela enfermeira Andréia. “Figura”! Inteligente, ágil, competente ao extremo, vi nesta profissional a imagem de alguém que faz o que gosta, por amar o ofício. Me atendeu com respeito, atenção e até deferência. Acalmou minha filha para minha febre, explicou o quanto é comum neste momento que minha imunidade é muito baixa.
Já a doutora Sarah, a medica que me atendeu depois, além de repetir no caráter as qualidades apontadas na Andréia, mostrou uma doçura que não havia visto em outro profissional de pronto-socorro. O carinho e a delicadeza que essa meiga criatura me dedicou, tocaram-me profundamente. Pelo que percebi, é muito grande o número de pessoas que procuram atendimento no pronto-socorro do ICESP, casos graves, muitos terminais...
Imagino quanto difícil deve ser para os profissionais que trabalham ali, lidar não só com a dor, mas com a complexidade de cada atendimento. Não deve ser fácil conviver com angústia, o medo, a desesperança...
Foi a primeira vez que um médico me pediu desculpas por não estar disponível no momento que cheguei. E eu nem estava tão mal assim!
Com toda a estrutura (mega!) do ICESP, o CAIO Centro de Atendimento de Intercorrências Oncológicas, contava em pleno feriado, com 2 médicos de plantão. Isso para atender aos que lá estavam internados e aos que chegavam procurando atendimento de emergência.
A doutora Sarah, assim como a enfermeira Andréia, fazem parte do contingente de heróis anônimos, que levam a sério não só o juramento de Hipócrates, mas a vida e saúde do semelhante.
Obrigada, meninas! Valeu pelo carinho e pela atenção. Vocês vão ser inquilinas do meu coração pra sempre!
Na quarta-feira fui para a odontologia da USP. Lembram as raízes que tive que tirar? Deu chabú! Inflamou, sei lá!
A doutora Adriele não estava, então, entrou em campo o Dr Giuliano. Não entendo nada da área. Só sei que voltei pra casa com um buracão na boca e com mais medo de dentista do que jamais tive. E olha que o doutor até que é gente fina. O que eu não gosto mesmo é das agulhas, alicates, boticões e etc.
Tudo isso rolando e eu sem poder compartilhar, porque a Telefônica deu prego...
Mas, graças a Deus, “entre mortos e feridos... salvaram-se todos”. Voltei!!!
E se tudo der certo, daqui para o final da semana tenho uma linda notícia pra contar. Torçam para que dê certo, ok?
Até amanhã.
__________________________________________________

Para Rita Lúcia...


Que embora longe, não me esquece em suas preces, mensagens e orações, meu carinho de amiga- irmã, e um recado especial. Eu amo você viu bruxinha?!
Espero que Deus te ilumine e ampare em cada segundo da sua vida e que nossa amizade sobreviva a tudo. Inclusive há esse tempo passageiro.
Saiba que mesmo longe, você mora num cantinho bem bonito do meu coração.

Mil beijos,
Tania Pinheiro.

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Vai que...


Oi meus queridos,

É engraçado como somos “desligados” com relação à preciosidade da vida. Fazemos as coisas quase no módulo automático, sem prestar atenção as bênçãos que o Pai nos oferece a cada instante!
Para nós, o sol, o ar, a água pura, o alimento, o vôo dos pássaros, são coisas tão NATURAIS que nem lhes prestamos ou damos verdadeiro valor!
A maioria de nós pede. Raramente agradece. Pedir saúde, segurança, paz, amor, trabalho, harmonia, felicidade... não é a nossa cara?
Reclamar o que achamos merecer e não temos, também é próprio de nós, gentis humanos! Quantas vezes não barganhamos com o Criador, nos sentindo merecedores de mais?
Porém, raramente nos lembramos de agradecer. Agradecer o sol de cada dia, a família, o ganha pão, o coração batendo forte e no compasso certo...
Raramente olhamos para o céu e dizemos do fundo da alma: Obrigada Senhor!
Mais raramente ainda, nos lembramos de compartilhar, de dar ao próximo um mínimo do muito que temos! Mas, aí, me peguei pensando: vai que Deus se aborrece com nossa arrogância, mesquinhez e idiotice e resolve, só por um dia, nos tirar o que tanto valorizamos?!?
Vai que a família nos dê as costas, o coração dê prego, o emprego vá pro brejo?
Vai que nossos investimentos sumam da noite pro dia?
Vai que o amor da nossa vida comunique que encontrou outra pessoa?
Vai que nosso melhor amigo nos traia, nossa esperança acabe, nossa alegria vire poeira?
Tá bem! Vocês devem achar que eu pirei de vez. Mas na verdade, me peguei pensando nestas coisas: Pedir, reclamar, invejar, blasfemar... Pensei no contrário também: Agradecer, louvar, dividir, perdoar, valorizar o que realmente tem valor...
Vai que Deus, que é pura PIEDADE, dê um sorriso DIVINO e nos perdoe tanta e constante pequenez?!?
Sei não... acho que precisamos urgentemente ser mais GENTE!!!
Precisamos deixar de valorizar coisas e olhar mais com o coração... Precisamos dar mais amor, ter mais compaixão e honrar mais verdadeiramente nosso MESTRE e CRIADOR!
Vai que só por isso, Ele nos faça mais felizes, mais humanos, mais dignos da Sua imensa graça?!?
Convido-os a tentar, abraçando o irmão que está a seu lado, passando para ele, sua melhor energia de vidamor!
Vai que amanhã o dia seja mais azul, o mundo bem mais alegre e nós... bem mais fonte de luz e felicidade!?!
__________________________________________________                                                                                           

Para os profissionais que trabalham dirigindo coletivos...


Que não tem sábado, domingo, feriado ou dia santo. Aos motoristas e cobradores dos ônibus, trens, metrôs, que carregam vidas, sonhos, medos, esperanças que respeitam idosos, gestantes, pessoas especiais, crianças... Aos que recebem com educação e bom humor os passageiros, cumprindo seu ofício com amor!
Desejo que Deus proteja-os guie seus olhos e braços, segure a força dos pés, abençoe os caminhos e lhes dê saúde, paciência, alegria e consciência da sua importância na vida de cada cidadão.
Obrigada a todos que me recebem, pela porta da frente, com carinho, respeito e reconhecimento do meu direito cidadão.
Obrigada mesmo, de coração!

Mil beijos,
Tania Pinheiro.

sábado, 12 de novembro de 2011

Justificando dois dias de ausência...


Oi meus queridos,

Não escrevo desde quinta-feira, mas não foi por preguiça, não!
Na verdade, ontem coloquei um cateter, já que minhas veias não estavam suportando a quimioterapia. Foi uma micro cirurgia, rápida, executada pelas doutoras Luciana e Priscila do ICESP.
Embora seja um procedimento simples, é bastante desagradável, já que são instalados caninhos subcutâneos, que vão do pescoço até a artéria. É através dos terminais que se conectam ao cateter, que receberei a medicação daqui pra frente.
Na quinta-feira eu estava tão angustiada e ansiosa, que não conseguia pensar em nada legal para escrever. “Passei batida”!
Ontem, cheguei em casa mais de 20:00h, fiquei no ICESP desde às 7h da manhã. Voltei meio “sonada” pela medicação. Apesar de querer contar o que havia acontecido, o cansaço, o sono e até a sensação de “acabou”, me venceram. Dormi. Hoje, estou um pouquinho dolorida, ainda molinha, porém, sabendo que vai melhorar a qualidade das próximas sessões de quimioterapia.
O pessoal do 18° andar do ICESP é fantástico! Um beijo especial para a Raimunda (enfermeira) e para os meninos da hospitalidade. Aliás, êita garotada bonita os meninos da hospitalidade do ICESP. Só tem galã! E cada deus de ébano de fazer bem para os olhos!
Queria agradecer também a Dona Dione, que foi minha companheira de quarto (ela estava recebendo alta, após passar por uma cirurgia) e sua meiga e doce nora, a Pâmela, que fez companhia para a Tainá, até a hora do almoço. Espero de coração, dona Dione, que você se recupere logo para continuar curtindo tudo o que a vida tem de bom. Que Deus lhe abençoe, lhe dê força e iluminação. Continue acreditando, pois nossa força maior é sem dúvida a nossa fé!
O tratamento, embora tenha momentos que seja doloroso, parece que está dando resultado, embora esteja sentindo um pouco de cansaço e até um “quê” de desânimo. Mas continuo lutando, acreditando, pedindo que o Pai não me deixe enfraquecer.
Estamos montando nossa árvore de natal, a Tatá e eu.
É engraçado, mas mesmo morando num “ovinho”, nós vamos enfeitá-lo como lar, para receber a chegada de Jesus Cristinho!
Desde que me conheço por gente, minha casa tem árvore de natal e o natal tem cesta de frutas, rabanada, laços de fita na porta, vela cheirosa, orações e amor para comemorar o nascimento do Deus Salvador. Aqui não será diferente. E mesmo que sejamos somente a Tatá e eu, farei a ceia, falarei com os que amo, pedirei que o Pai abençoe o mundo, amanse o coração dos homens, ilumine e dê vergonha aos donos do poder, encha de fé, saúde, paz, misericórdia e amor cada ser vivente, nesta terra que Ele criou e que cada um lembre-se e tente ser “imagem e semelhança” Dele!
Que possamos pedir menos, compartilhar e agradecer mais.
E que vocês, me desculpem a ausência. Tem sido difícil abrir a alma quando ela não está “tão azul”!
________________________________________________________________

Para todas as mães de dependentes químicos... 


Que lutam com a fúria dos bichos e o amor que só mães conseguem manter intacto, apesar do sofrimento da decepção, do medo e da sensação de impotência, desejando-lhes força, fé, coragem e a certeza da benção do Criador em sua batalha.
Desejando-lhes luz, sabedoria, paciência, que a lembrança do amor de seus filhos crianças, fortaleça e fortifique a determinação de libertá-los do vício.
Que seu amor supremo, este que só as mães possuem inquebrantável, seja a arma maior contra as drogas, o medo e a possibilidade de perder.
Deus que é BONDADE e MISERICÓRDIA SUPREMA , abençoe e ilumine você, MÃE, heroína de uma guerra tão desumana.
Meu apoio, respeito, carinho e amizade, sempre!

Mil beijos,
Tania Pinheiro.