terça-feira, 16 de abril de 2013

A difícil tarefa de encarar o espelho...




Oi meus queridos,

É engraçado quando nos sentimos em falta com o nosso “eu mesmo”! Engraçado e difícil, assumir que, idioticamente, mentimos para nós mesmos tentando nos auto enganar. Fingimos força que não temos, coragem que nem conhecemos, segurança que passa longe de ser real, alegria forçada, esperança fictícia...
Estou fazendo sessões de reabilitação. Na verdade, era para tê-las feito, logo após a cirurgia, e por motivo que nem eu sei explicar, não fiz.
As fisioterapeutas me alertaram sobre um problema que eu desconhecia: Linfedema, que nada mais é que um inchaço causado pela má circulação que pode ter resultados seríssimos!
O que causa o linfedema?                   
Tudo o que irresponsavelmente tenho feito: pegar peso, fazer esforço repetitivo, não executar os exercícios que auxiliam na recuperação da musculatura, dormir e me alimentar mal, enfim...
De repente, apesar de ter vencido o câncer (?!?) não tenho levado a sério “a manutenção”, não estou fazendo as coisas da forma como deveria. Continuo angustiada, querendo bancar a mulher maravilha, continuo não dando atenção as minhas carências, tomando os remédios irregularmente, enfim, brincando com a sorte que tive de estar viva!
É duro me olhar no espelho e confessar para mim mesma, que estou sendo imatura e irresponsável!
Na verdade, ainda tenho uma enorme dificuldade em lidar com as minhas fragilidades. Não aprendi a me permitir pedir colo, mostrar minhas fraquezas, confessar meus medos...
Me olhando frente a frente, o que vejo refletido no espelho, é a imagem de uma mulher assustada, sofrida, com uma vontade imensa de ser “um pouquinho só, feliz”!
Por amor e respeito, não só aos que me amam, mas, a mim mesma, preciso mudar minhas atitudes, enfrentar meus fantasmas apostar num amanhã mais bonito, saudável e iluminado. Preciso acreditar que o Pai me ama, por isso me deu mais um tempo para terminar minha missão!
Preciso voltar a sorrir e olhar a vida com mais alegria e esperança. Apesar de todas as mazelas e sequelas que nos cercam, todos os dias um novo sol nos aquece e ilumina, abrindo uma fresta em nosso coração para acreditarmos que podemos fazer de hoje, um dia melhor. 

Eu acredito!!!

Mil beijos,
Tania Pinheiro.

2 comentários:

Carla Ceres disse...

Você voltou, Tania! Que bom! Posso te pedir uma coisa? Tenta tirar essa palavra de verificação que a gente precisa digitar pra provar que não é um robô, quando quer deixar um comentário. E continue com os tratamentos pra esse tal de linfedema nem tentar aparecer. Beijos!

Célia Rangel disse...

Tania!
Havia (veja bem, havia) um longo e árduo caminho para você trilhar... Você o fez e, venceu! Agora, que o pior já ficou no passado, por favor, dê a assistência de manutenção ao seu físico e espírito. Fundamental! Ame-se e, quando diante do espelho, veja uma guerreira que vence a cada batalha com a garra de uma pessoa lutadora.
Beijo, amiga!
Célia.