domingo, 21 de julho de 2013

Dúvidas, oh! dúvidas cruéis...


Oi meus queridos,                  

Tive uma semana um tanto quanto atrapalhada, o que me tirou um pouco o ânimo para escrever.
Como já lhes contei (várias vezes) preciso trabalhar urgentemente.
Infelizmente, a concorrência no meu caso, é desleal e desumana: Existem milhares de jovens recém saídas da “facul” dominando plenamente tudo quanto é programa de informática, a maioria por viver ainda com os pais, aceita começar ganhando o piso, estão disponíveis para viajar, enfim... Eu tenho 60 anos, já passei do tempo de frescor e languidez, e como se fosse pouco, sou analfabeta digital, com uma preguiça e resistência enormes para deixar de ser!
Sei que muita gente conhece, respeita e admira meu trabalho, mas, entre ME contratar ou contratar uma jovem (como as que citei no parágrafo anterior) não tenho dúvida de quem ganhará o emprego. Isso, às vezes, desgosta, aborrece, faz com que nos sintamos descartáveis, semi-inúteis, fora de moda, e do padrão almejado! Dói.
Infelizmente, a experiência, as estórias e histórias vividas, a responsabilidade para com o que se vai escrever, a seriedade da informação, nada disso pesa no mercado de comunicação de hoje. Pessoas são desmoralizadas ou enaltecidas, sem que o responsável pela matéria tenha feito qualquer trabalho de pesquisa ou investigação a respeito. Se o citado reagir, um “desculpem a nossa falha”, normalmente resolve.
No outro caso, quando se valoriza demais indevidamente, e alguém questiona a razão, na maioria das vezes, as explicações são tão ou mais ridículas do que o motivo que as provocou.
Adoro ler, conhecer lugares, sonhos, personagens, feitos, fatos, adoro saber a visão e o sentir do outro. Leio miseravelmente de seis a oito livros por mês.
Descobri nas plataformas do metrô, máquinas que vendem livros espetaculares. De Françoise Sagan a Marina Colasanti, de M. Scott Peck a Shakespeare, de escritores desconhecidos (e bons!) a conhecidos manipuladores de palavras e mentes! O melhor, é que você paga o que acha que vale acima de 2,00 Reais. Acredito já ter adquirido mais de vinte livros nas maravilhosas máquinas!
Sei que mexer no computador, será o primeiro passo para eu voltar à ativa. Posso escrever resenhas, textos específicos, posso fazer revisão, talvez manter colunas em jornais e revistas direcionados, enfim...
O negócio é: Como buscar esta informatização? Sei que parece desculpa furada, mas neste momento, não posso bancar um curso ou instrutor. Apesar de todos os dias, a Tainá dizer que está pronta a me ensinar.
Adoro cozinhar! Cozinho muuuito bem, sem modéstia nenhuma. Porém, não tenho mais saúde e força física para comandar a cozinha de um restaurante, o que já fiz antes. Posso sim, me oferecer para preparar almoços e jantares em ocasiões especiais. Conheço a culinária de vários países, e sou absolutamente capaz de organizar e preparar um banquete para cem ou mais pessoas, sem grandes paranoias. Mas, aí, vem a pergunta: Oferecer onde e a quem?
Procurar uma agência, quem sabe a internet?!?
Sei lá, meus queridos, nunca me senti tão confusa e desamparada.
Estou com um livro pronto para ser lançado. São ensaios, contos eróticos, crônicas. Só estou esperando o momento oportuno para coloca-lo no prelo.
Também tenho um projeto de escrever sobre o que foram esses dois últimos anos: O câncer, as experiências, o sofrimento, a fé, a gratidão... Quero contar com as tintas do coração, tudo o que vivemos eu, a Tainá (principalmente), meus familiares e amigos, os novos e verdadeiros amigos-parceiros que ganhei, do Cara lá de cima, enfim, quero ver se consigo me dar esse presente de natal, porém os problemas de HOJE não podem esperar AMANHÃ! E aí, ó dúvida cruel, não sei o que, como, onde, com quem procurar ajuda, apoio, trabalho!
Mais do que nunca na vida, quero voltar a me sentir produtiva, ativa, VIVA!
Estou aberta a sugestões, conselhos, propostas, estou completamente entregue nas mãos de Deus, esperando com fé que Ele me mostre um caminho... Na verdade, não é nada fácil, recomeçar aos 60 anos!

Mil beijos,

Tania Pinheiro.

2 comentários:

Célia Rangel disse...

Tania!
Seu grito por existir e ser respeitada por sua história faz eco em muitos de nós. Saber, você sabe. Aprimorar certas aprendizagens, você também tem essa noção da necessidade... Forças para enfrentar isso você já demonstrou o bastante. Confie há de melhorar... Uma grande batalha você vem vencendo. Prova de que a Força Maior Divina nunca lhe abandonou. Tenha fé.
Bj. Célia.

Carla Ceres disse...

Você é competente e admirável, Tania. Já sabe que, para se atualizar, precisa ficar em dia com os computadores. Então é respirar fundo e começar. Pode ser com a Tainá mesmo ou procurando cursos grátis na internet. Tenho certeza de que você vai tirar de letra. Beijos!