sábado, 14 de dezembro de 2013

Love is all 2ª parte. Quem disse que um raio não cai duas vezes no mesmo lugar?!


Oi meus queridos,

Anteontem, acredite quem quiser, o “quase” impossível me aconteceu. Caí de cara no chão, bem na frente da Galeria Olido e, quebrei o mesmo joelho que machuquei na semana passada, quando atropelei o carro de um cidadão na minha rua! Juro, se me contassem eu não acreditaria!
Sabem aquelas redes de plástico laranja, que colocam para isolar a rua? Pois é... o povo soltou-as dos suportes, e o chão ficou igual a baile carnavalesco, repleto de serpentina! Algumas enrolaram no meu tênis e... PIMBA! Lá fui eu de cara no asfalto.
Imediatamente, várias pessoas vieram me ajudar. Consegui virar o corpo e sentar, com as pernas esticadas. Quando, apoiada por uma jovem maravilhosa que trabalha no bar em frente (perdoe meu anjo, mas com tanta loucura, esqueci os nomes de várias pessoas que me acudiram), ela e um outro rapaz tentaram me levantar, mas a dor não permitiu: quebrei o joelho, mais exatamente a patela. O sangue começou a brotar na calça legue (tão bonitinha, cortaram toda), várias pessoas ligaram para o SAMU, que depois de 1 hora e sei lá quanto, apareceu. Até aí, já haviam me sentado numa cadeira, a doçurinha do bar estava ao meu lado e muita gente em volta tentando entender “qual a atração no meio daquela roda”.
Eu havia pedido um sanduíche de queijo para levar para a Tatá, que saiu do trabalho sem almoçar e foi me encontrar no Hospital do Servidor Público Municipal. Pedi também dois copos de suco de maracujá, mas o Nestor, motorista da viatura do SAMU, esperou que eu tomasse o meu, e sem nenhuma cerimônia, dispensou o da Tatá. Tanto ele, quanto as enfermeiras da ambulância (de novo falta-me a memória dos nomes) foram MARAVILHOSOS! Super profissionais, atentos, e com enorme educação, me imobilizaram, colocaram na ambulância, e descobriram um hospital que me atendesse imediatamente.
De coração, gostaria de agradecer as duas enfermeiras e ao Nestor (mesmo não tendo levado o suco da Tatá). O cuidado, o carinho, o respeito e atenção que eles tiveram comigo, compensaram o tempo da espera.
A equipe do Setor Choque, que fez o primeiro atendimento no hospital HSPM, todos, sem exceção, foram incríveis. A atenção que recebi não deixa nada a desejar aos hospitais particulares.
O ortopedista que cuidou de mim, Dr. César é uma daquelas pessoas que provoca AMOR à primeira vista! Alegre, atencioso, brincalhão, bonito pra caramba, um baiano porreta, que além de tudo é um fabuloso ortopedista! Foi difícil resistir ao seu charme (risos), queria ter 40 anos menos...
Uma das muitas enfermeiras (ou seriam anjos?), a Neuza, tem uma maneira de agir, que parece que nos conhecíamos desde sempre. Além dela, do Chagas, que passou a noite me dando língua (acho que ele não é muito normal), da Fofura, do Teixeira o artesão do gesso (segundo Dr. Cesinha ele é o melhor gesseiro do Brasil), da Bonita que veio com o Cícero me trazer de ambulância até em casa, todos os que me atenderam neste dia inenarrável, foram excelentes profissionais, pessoas que servem ao próximo antes e acima de tudo por amor. Fazem da profissão, do atender ao outro, a personalização do AMOR!
Deus colocou no meu caminho seres tão humanos, tão dignos, que penso nem ser merecedora de tanta bondade! Vivo cercada de afeto, começando pela minha “luz” Tainá, seguindo de tantas e tantas pessoas que me dão graciosamente atenção, força, nos ajudando a cuidar e acreditar em nossos corpos e almas...
É, o amor é tudo!!!                                                                       
Quanto ao raio, estou engessada do tornozelo à virilha, ou seja, quem disse que um raio não cai duas vezes no mesmo lugar?!? Devo ser realmente diferente, até o Dr. César assinou o meu gesso. Quem mais se escala?  


Mil beijos,

Tania Pinheiro.

6 comentários:

Célia Rangel disse...

SENHOR! Anjos todos! Socorram a nossa Tania! E, energizem muito a Tainá... (sem comentários...)
"Love pode ser all", minha amiga, mas o chão é o nosso limite, e diga-se de passagem, duro pra caramba! Desejo-lhe melhoras e bom comportamento, ok? Cuide-se com muito carinho! Beijos.
Célia.

Ed disse...

É nesses momentos minha amiga, que os bons amigos e as boas almas aparecem de todos os lugares para nos ajudar. Mas só aparecem para colher todo o bem que plantamos lá trás...
Você é merecedora de todo apoio e carinho. Tenho certeza que essa fase é só uma fase, e que logo irá passar.

Ó, aqui vai um trecho de uma música do Gabriel o Pensador [Sem parar]

#tamujuntotaniaetata

Grande beijo.
Ed.


'Vai agora, não chora.
Ignora a energia negativa lá fora, porque dentro de você existe um poder bem maior do que você pensa.
Vai atrás da recompensa e se houver inveja e se ouvir ofensa você responde com a força do perdão.
E aumenta sua crença cada que vez ouvir um não, porque todo não esconde um sim.
Ainda é só o começo, vá até o fim.
Aprenda nos tropeços, não olhe pro chão.
Olhe pro céu.
Olhe pra vida sempre de cabeça erguida que no fim do túnel tem uma saída, mesmo quando você não consegue ver a luz.
Feche os olhos que uma força te conduz.
Vai em frente, vai seguro, faz um furo nesse muro que o escuro se esclarece.
Vai em frente, simplesmente vai em frente que o futuro é um presente que a vida te oferece.'

Laura Araujo disse...

Apesar da situação, você como minha paciente, adorei te conhecer e tenho falado muito de você e de sua força e coragem. Espero que esteja bem e forte. Beijos, Laura(RX-HSPM).

Tania Pinheiro disse...

Meus amores, que lindas palavras de amor e de luz. Quanta energia. Obrigada!!! Estamos na luta, sabendo que não estamos sós. Temos Deus, temos fé, e temos vocês!!! Beijos da dupla dinâmica.

Tania Pinheiro disse...

Meus amores, que lindas palavras de amor e de luz. Quanta energia. Obrigada!!! Estamos na luta, sabendo que não estamos sós. Temos Deus, temos fé, e temos vocês!!! Beijos da dupla dinâmica.

Carla Ceres disse...

Santo Deus, Tania! Acabei de ler seu comentário e vim correndo pra ver que história era essa de perna quebrada. Eu só sabia do primeiro acidente. Esse segundo "raio" foi culpa de pessoas irresponsáveis que deixam obstáculos no caminho dos outros. Nosso povo é muito mal-educado. Ainda bem que tantas pessoas boas apareceram pra te socorrer. Força!!! Desenhe um peixinho no seu gesso por mim. :) Beijos!