terça-feira, 20 de novembro de 2012

Eu e meus devaneios...



Oi meus queridos,

Hoje, 20 de novembro é o dia da Consciência Negra.
Sei que muitos não gostarão do que vou dizer, porém, não acho o termo adequado, me soa racismo ao contrário!
Em minha humilde opinião, consciência, inteligência, honestidade, honra, respeito humano, decência, solidariedade, razão, dignidade e principalmente amor ao próximo, são valores que não podem ser “coloridos”!
Não são brancos, negros, amarelos ou azuis. São valores muito maiores do que cores!
Como negroide que sou, já que em minha árvore genealógica as misturas são patentes, o meu sangue e DNA tem partículas portuguesas, negras, italianas, indígenas, tem até um uruguaio que se envolveu com minha tataravó... Devo declarar que me sinto constrangida com algumas atitudes “protecionistas e duvidosas”, que por decreto dizem beneficiar os negros.
Entrei na faculdade sem ENEM ou Cotas, e no meu tempo, não se fazia “cruzinhas” na múltipla escolha. A prova exigia respostas suas, que provassem o seu conhecimento!
Sou quase contemporânea de um dos meus maiores ídolos: o Ministro Joaquim Barbosa.
Este homem, negro, de família humilíssima, de história digna de filme, dono de uma inteligência que só não supera seu próprio caráter, que chegou a Presidência do Supremo por méritos e esforços próprios, lutando contra tudo e todos que pudessem mudar o rumo do seu sonho, que com determinação, destemor e sobriedade devolveu ao povo brasileiro a alegria de poder acreditar na justiça e no caráter de nossos eméritos Juízes, que usando das atribuições que suas togas lhes garantem, julgam e punem os erros de qualquer cidadão a eles apresentado enquanto réu, seja ele político, magnata, acadêmico ou um simples auxiliar administrativo.
O Ministro Joaquim Barbosa lavou-nos a alma, quando relatando os desmandos de poderosos antes inatacáveis e inatingíveis, decretou sem rancor ou arrogância, a culpa e a pena de cada um. E depois de tanta pressão, sorriu para as câmeras e fotógrafos do mundo inteiro. Foi como se nos dissesse com toda a sua simplicidade: “tentamos fazer justiça da forma mais honesta e coerente às nossas consciências. Graças a Deus estamos em paz”!
Hoje, dia em que se reconhece o valor do Negro, que com seu sangue, suor, arte, força, fé e amor a esta Pátria Brasil, construiu a história de um Povo, de uma Raça, linda, digna, altiva e única, saúdo com todo meu amor: Salve Zumbi dos Palmares, Viva Joaquim Barbosa!


Mil beijos, 
Tania Pinheiro.

2 comentários:

Célia Rangel disse...

Tania! Que bom que temos consciência "transcendental"... Isso sim é acolher a todos! E, ele - o Barbosa - desentalou o grito escravo que tínhamos, sem cor, mas cheio de sentimento de justiça! Louvo-o! O verdadeiro símbolo do cidadão honesto!
Bj. Célia.

Carla Ceres disse...

Oi, Tania! Concordo com tudo o que você disse sobre o ministro Joaquim Barbosa. Ele é um exemplo pra todos os brasileiros. Eu também sou descendente de vários povos. Nenhum italiano ou uruguaio, mas tem uma francesa e alguns mouros pra substituir. :) Beijos!