segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Lembranças com gosto de infância


Oi meus queridos,

Fazem 7 dias que chove em São Paulo. Chove e faz frio.
Hoje, levantei nostálgica. Desde cedo, converso com a Tainá sobre “antigamente”. Bateu o “banzo”!
E nestas de lembrar, me veio à memória o chocolate quente feito na minha infância, servido com grandes porções de bolinhos de chuva!
Senti na boca o gosto da saudade!
Lá em casa, era feito nas tardes-noites, por minha mãe, ou pai, ou pela querida Benedita!
Sentávamos em volta da mesa da cozinha, cada qual no seu lugar (o meu era à direita do meu pai), e saboreávamos aquela mágica felicidade, ouvindo estórias, rindo de bobagens, “vivendo família”!
O frio passava como se, com o calor do chocolate, o “verão” entrasse corpo adentro e aquecesse a alma!
Bom, muito bom!
Lembrar enche o peito de uma doce, sensação de FUI FELIZ!
Estou finalizando um chocolate parecido para minha filha: leite, gema de ovo, maisena e chocolate. Bem quentinho. A pena, é que o ingrediente principal, aquela reunião familiar, para ela, não passa de estória de infância de mãe! É pena. Mas, a caneca com a poção mágica da saudade, está ao lado dela, na frente do computador.
Tomara que meus pais e minha Dita estejam as costas, guardando-a e protegendo-a das modernidades!
__________________________________________________

Para minhas muito amadas Ludmyla e Adriana, meu carinho. Feliz aniversário, meninas!


Ludmyla é minha sobrinha-neta. Linda, esperta, sapeca, de uma inteligência desconcertante!
O riso dela tem som de sininho de vidro!
É especial. Canta que parece um passarinho e fã de Justin Bieber! Tá fazendo 7 anos, e certamente, o avô, meu irmão Ricardo, fez uma linda festa para ela! A mãe, Zanoa, é uma pessoa de luta, que rala para que a filha tenha tudo e seja feliz. O pai,Júnior, é um menino bom, educa a filha nas leis do Senhor. Ludmyla vai dar certo, tenho certeza! Porque tem família, é amada, tem uma avó coruja que a protege e faz com que nós o restante da família, saibamos que vamos continuar enquanto família!
Adriana, que não vou contar a idade, é mais que amiga, é quase anjo de guarda!
Devo a ela ter me mantido em São Paulo, fazendo o tratamento, enquanto lá no Rio Grande do Norte, seu carinho e dedicação eram provados, na venda dos meus livros, de mão em mão!
Quantas vezes, um telefonema dela me aliviava a alma: “Tania, mulher, tá na conta! Paga o hotel!”.
Amiga, irmã, parceira. Uma das pessoas mais dedicadas ao outro, que conheci na vida!
Boa pela bondade, gente, porque Deus assim a fez!
Pra ela, meu carinho, amizade e gratidão pra sempre!
Espero do fundo da alma, que o PAI abençoe e ilumine cada dia de sua existência.
Que lhe dê amor, saúde, sucesso e tudo o que os “anjos” merecem.
Para as duas, FELIZ ANIVERSÁRIO, feliz vida feliz.
Eu amo vocês!

Mil beijos,
Tania Pinheiro. 

3 comentários:

Célia disse...

Olá, Tania! Hum... que delícia... esse sabor saudade com bolinhos de chuva e chocolate! Então, outrora nada era pronto! Nossas mães ou avós iam para o fogão e preparavam tudo! E, na cozinha se dava o grande acontecimento da família reunida em torno de uma mesa. Era a Santa Ceia! Hoje, tudo vem pronto, intoxicam-nos e às nossas crianças... que desconhecem esse entorno da sensibilidade familiar! Que bom que você divide suas experiências com sua Tainá! Beijo da Célia.

Célia Gil, narciso silvestre disse...

A saudade enche-nos a alma e isso é bom, mas não deve prender-se demasiado ao "Fui Feliz", tem de ponderar tudo o que a faz feliz e dizer "Sou feliz"! Bjs e muita força!

Carla Ceres disse...

Oi, Tânia! Aqui também está frio. Um chocolate quente cairia bem. Uma ótima semana pra você e pros seus anjos aniversariantes! Beijos!